en

Cabos Submarinos

Ao pensarmos que hoje em dia, quase toda a gente tem o seu telemóvel, o seu computador e outros equipamentos de comunicação em rede, podemos parar um pouco e questionar qual terá sido a evolução das comunicações! Saltamos dos sinais de fumo, do lançar do pombo-correio para os faróis e... com a descoberta da eletricidade todo o processo se acelera e o mundo entra na era da globalização.

A Horta, local geograficamente estratégico no meio do atlântico, desempenha um papel fundamental na história das telecomunicações. Através dos cabos submarinos, condutores de mensagens por impulsos eléctricos, aqui “amarrados”, a Horta transforma-se num entreposto de receção e emissão das comunicações mundiais e pioneira nas comunicações entre os continentes europeu e americano.

O primeiro cabo ficou operacional em 1893, ligando Carcavelos à Horta e a partir desta data outros se foram ligando. Em 1928 concentravam-se na Horta quinze cabos telegráficos submarinos ligados à Inglaterra, Estados Unidos da América, Canadá, Irlanda, França, Cabo Verde, Itália e Alemanha, o que fazia com a cidade constituísse um dos maiores centros de comunicações do planeta, unindo o mundo e globalizando informações de cárater essencialmente meteorológico, naval e bélico, particularmente úteis em períodos como as duas Grande Guerras Mundiais.

Companhias telegráficas de nacionalidade alemã, inglesa e americana instalaram-se na cidade e aqui permaneceram durante seis décadas, influenciando naturalmente a vida social, cultural e desportiva da comunidade faialense. Aprendem-se e falam-se diferentes línguas. Criam-se orquestras que atuam com regularidade e ouve-se jazz. Fundam-se clubes desportivos e praticam-se novas modalidades como o remo, a vela, o pólo aquático, o ténis ou o futebol. A Horta torna-se devido às circunstâncias, numa cidade cosmopolita e cheia de vida, onde inevitavelmente se fazem alguns casamentos entre os funcionários estrangeiros das companhias e jovens faialenses.

O encerramento da ultima companhia estrangeira de cabos telegráficos submarinos dá-se em 1969 pela natural obsolência do sistema. Ficaram os edifícios imponentes como a “Trinity House”, assim chamado por albergar as três companhias e os bairros administrativos e residenciais como as ainda hoje designadas, Colónia Alemã, pertença do Governo Regional e a instalação da companhia americana Western Union, atual Faial Resort Hotel.

Mas ninguém trava a progresso e a história vai-se repetindo. Os cabos telegráficos deram lugar aos cabos axiais e a partir de 1998 aos cabos de fibra óptica, esse prodígio da técnica dos condutores!